7 benefícios do marketplace (e-commerce) para PMEs

O alcance a um grande número de pessoas é um fator que o expõe ao mercado e o ajuda a dar os primeiros passos para formar e ampliar clientela e conseguir um retorno rápido e significativo com as vendas.
Postado por Grupo Adapta em 01/11/2019
Compartilhe:
7 benefícios do marketplace (e-commerce) para PMEs

Pequenas e médias empresas (PMEs) podem encontrar um belo mercado no e-commerce e, embora algumas delas ainda não explorem isso, trata-se de uma excelente oportunidade. Engana-se quem acredita que apenas grandes estruturas (e investimentos) trarão resultados significativos. Os marketplaces podem ser uma saída muito boa para que esses negócios entendam o funcionamento desse modelo de lojas virtuais, onde grandes marcas abrem espaço para que diferentes lojistas exibam seus produtos, sem custo de integração, apenas cobrando uma comissão pré-definida por cada venda.

Se o seller (vendedor) precisa economizar, por exemplo, o marketplace pode se mostrar um caminho para que ele consiga divulgar aquilo que vende e, ao mesmo tempo, usufruir de estruturas “pré-moldadas”, prontas para atendimento, pagamento e segurança para as transações. O alcance a um grande número de pessoas é um fator que o expõe ao mercado e o ajuda a dar os primeiros passos para formar e ampliar clientela e conseguir um retorno rápido e significativo com as vendas.

Mais tarde, a quantidade de vendas ainda poderá fazer a diferença, tanto que empresas maiores também apostam nesse modelo. Porém, para o pequeno e médio lojista, os ganhos podem significar o amadurecimento do negócio, um experimento para formatá-lo no futuro, após entender melhor o público e comportamento de compra, produtos com maior saída e como é possível se aprofundar nesta percepção para continuar crescendo.

Para você entender melhor todos os benefícios do marketplace para as PMEs, confira alguns pontos que destaco a seguir:

1 – Empresas podem expandir seu alcance
Sim: há um número relevante de internautas que optam por comprar em marketplaces. Eles já conhecem as marcas que estão por trás deles e a reputação acaba os direcionando naturalmente para lá. Quando as PMEs se integram a este ambiente elas expandem sua presença online e acabam aparecendo para mais pessoas. Elas alavancam a marca aos poucos e discretamente começam a crescer e amadurecer sua presença digital.

2 – Mais clientes = mais vendas
Se os clientes estão massivamente indo para os marketplaces, nada mais certo de que esse modelo comece a concentrar pessoas com poder e interesse de compra. As PMEs podem explorar esse mercado e conseguir maior rentabilidade em tempo menor que demoraria pelas vias tradicionais. Elas podem surfar na mesma onda de empresas consagradas e conseguir lucrar com isso, viabilizando e expandindo o negócio.

3 – Clientes encontram muitos setores em um só lugar
São diversas categorias de produto em um único lugar, o que facilita a compra pelo consumidor. Para entender isso é só pensar o seguinte: considere que você precisa comprar legumes, produtos de higiene pessoal, carne e remédios. O que é preferível? Ir a 4 lugares distintos ou ir apenas a um supermercado que concentre tudo isso? Acredito que sua mente te leve ao mesmo caminho (mais curto e provável) que geralmente é imaginado por seu consumidor.

4 – A compra é facilitada pelo pagamento centralizado
Como os clientes encontram todos os produtos que querem no mesmo lugar, ainda que vindos de fornecedores diferentes, eles acabam encontrando fatores positivos como ocorre com a centralização do pagamento, mais uma enorme vantagem dos marketplaces. Mesmo comprando vários produtos, haverá uma nota e boleto ou fatura, sendo assim, a organização e centralização de informações é algo que estimula o cliente a comprar e favorece as PMEs.

5 – Busque por formas simples de integração
A integração pode ocorrer via portal ou ERP e as exigências para estar em um marketplace podem envolver que a empresa tenha um CNPJ, mais de um ano de e-commerce, avaliação no Reclame Aqui que seja superior a “ruim” ou “regular” e etc. Mas já existe um movimento que trabalha um conceito mais aberto, onde o próprio empreendedor pode fazer, diretamente, sua inscrição. Algumas empresas no país já possuem um modelo semelhante ou estão se estruturando para essa demanda. De qualquer forma, a maneira mais indicada para entrar em um marketplace é por meio de integradores, como a SkyHub, por exemplo.

6 – O seller economiza com a estrutura do marketplace
Se o seller ainda não possui um e-commerce, ele pode economizar com isso ao utilizar a estrutura do marketplace. Bastará expor seus produtos (cadastrá-los) e então ele poderá contar com sistemas prontos responsáveis pelo cadastro de cliente, cálculo de frete, pagamento e segurança do site, além dos dados de transação de compra. O ambiente cuida de quase tudo, melhora a produtividade e permite ao empreendedor que ele foque na gestão.

7 – PMEs não precisam manter uma equipe de suporte
Muitas vezes as PMEs não conseguem crescer sozinhas porque o crescimento demandaria uma maior estrutura de atendimento ao cliente e suporte, itens que em geral elas não dispõem ou possuem apenas para um segmento menor. Mas, alguns ambientes poderão oferecer isso a seus clientes para grandes demandas, de modo que as empresas ganham o mercado, ampliam suas vendas e o relacionamento fica todo por conta do próprio marketplace.

Whatsapp Logo Fale Conosco