Os principais erros do marketing de conteúdo

Apesar de estar virando clichê, a frase “o conteúdo é rei” no marketing de conteúdo, ela ainda é um conceito bastante relevante e que vale a pena sempre ressaltarmos. Não existe nada mais importante para uma empresa atrair, converter e reter clientes
Postado por Grupo Adapta em 25/04/2016
Compartilhe:
Os principais erros do marketing de conteúdo

Apesar de estar virando clichê, a frase “o conteúdo é rei” no marketing de conteúdo, ela ainda é um conceito bastante relevante e que vale a pena sempre ressaltarmos. Não existe nada mais importante para uma empresa atrair, converter e reter clientes.

Em nosso dia a dia aqui na agência, vemos que muitas empresas já compraram essa ideia, mas acabam implementando errado e se frustram por não conseguir os resultados desejados.

Pensando nisso, preparamos um artigo que mostra os 7 principais erros que são cometidos com frequência. Confira:

1 – NÃO POSSUIR UMA PERSONA 

 Você deve ter uma ideia muito clara do público-alvo e suas características. Esse é o ponto de partida básico. Há empresas que levam isso tão a sério que chegam a criar bonecos representando os seus clientes ou imprimem as fotos que representam suas personas que colam na parede.

2 – PRODUZIR CONTEÚDO SOMENTE SOBRE A PRÓPRIA EMPRESA

Não adianta você ter blog se tudo o que é publicado são fotos da última reunião, anúncios de contratação, prospecção de um novo cliente, etc. Esse tipo de conteúdo não pode passar de 15% do total.

3 – APENAS ESCREVER “BONITO”

Muitos redatores de empresas se empolgam com o papel de autor e acabam por transformar seus textos em obras poéticas, cheio de metáforas e com linguajar culto e rebuscado. Conteúdos eficientes são o oposto disso: curtos, objetivos e com recomendações práticas.

4 – SER TÉCNICO DEMAIS 

Entenda que o principal objetivo de um blog não é impressionar os gurus da sua área com textos que mais parecem artigos científicos. É preciso mastigar seu conhecimento e transformá-lo em conceitos simples de se assimilar.

5 – SER RASO DEMAIS 

Essa parte é o caso oposto do caso acima. O conteúdo de algumas empresas é tão raso que não transmite autoridade e não agrega nenhum valor para o usuário. Normalmente, é um problema quando se terceiriza a produção para outras empresas ou estagiários inexperientes.

6 – NÃO TER CONSISTÊNCIA

Igualmente como algumas mídias tradicionais, como a revista ou jornal, o conteúdo de uma empresa precisa ter consistência de formato e principalmente periodicidade, que é onde as empresas mais erram. Também é preciso ter paciência pois os resultados não acontecem da noite para o dia.

7 – NÃO PROMOVER DE FORMA INTELIGENTE

Produzir um ótimo conteúdo não é garantia que o mesmo seja visto por milhares de pessoas. É preciso promovê-lo nos canais próprios da empresa (e-mail, redes sociais, blog.) e alavancá-lo através de outras pessoas e veículos que já falam com a sua audiência. Essa é a parte mais old-school do marketing digital: são relacionamentos reais que garantem exposição virtual.